De segunda à sexta das 8h00 às 11h00 e das 13h00 às 17h00
(43) 3527-1919

Projeto inédito no mundo é usado no combate à dengue em Jacarezinho


Publicado em: 03/10/2018 09:00 | Fonte/Agência: Talk Comunicação - Câmara Municipal de Jacarezinho | Autor: Texto: Aline Cambuy (Talk Comunicação) - Foto: Cíntia Bruno (Câmara de Vereadores Jacarezinho)

Projeto inédito no mundo é usado no combate à dengue em Jacarezinho

Cidade paranaense é a primeira a receber os mosquitos estéreis da multinacional Forrest Innovations.

A empresa israelense Forrest Innovations deu início à soltura de mosquitos estéreis em Jacarezinho (PR), uma ação inédita no mundo para o combate à dengue e outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. O projeto da multinacional, que tem unidades em Israel, nos Estados Unidos e no Brasil, tem a parceria do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) e da prefeitura da cidade situada no norte do estado.

 A tecnologia desenvolvida pelo CEO da Forrest Innovations, o cientista israelense Nitzan Paldi, deve reduzir em 90% a população do Aedes aegypti – mosquito vetor de patógenos que causam dengue, febre amarela urbana, zika e chikungunya. A primeira soltura liberou cerca de 50 mil machos estéreis nas áreas selecionadas para o tratamento (Bairros Aeroporto, Novo Aeroporto e Vila Leão). O início oficial do trabalho reuniu no Centro da Juventude autoridades, investidores, cientistas e alunos das escolas locais.

 A multinacional mantém um laboratório móvel em Jacarezinho, cidade com um dos maiores índices de infestação pelo mosquito Aedes aegypti no Paraná. “Há meses nossa equipe está na região trabalhando com pesquisa, visitando as residências das áreas mais atingidas e buscando conscientizar a população sobre a proliferação desse mosquito. A soltura é o momento em que colocamos nossa pesquisa em prática. Nos próximos oito meses ela será repetida de forma gradativa”, explica Elaine Santos, diretora da Forrest Brasil e membro do conselho Forrest Innovations.

 A técnica é inédita e considerada natural, pois ela não utiliza manipulação genética. “A partir de ovos de mosquitos coletados na região afetada e levados para o laboratório, são produzidos mosquitos estéreis. A espécie é alimentada com ingredientes específicos nas fases de larva e pupa, capazes de tornar os machos estéreis quando atingem o estágio de mosquito adulto. Esses machos são soltos na natureza para copular com as fêmeas, que não são fertilizadas e por isso não reproduzem”, destaca o coordenador do projeto Emerson Soares Bernardes.

“Jacarezinho é a primeira cidade do mundo a receber projeto, o que é um passo gigantesco para o controle de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Em breve poderemos mostrar os resultados desse trabalho e, possivelmente, levá-lo para outras regiões afetadas, em qualquer lugar do mundo”, salienta o CEO Nitzan Paldi.

Para o prefeito de Jacarezinho Sérgio Faria, a empresa está conseguindo sensibilizar a população. “O profissionalismo da Forrest faz a comunidade assimilar a relevância do trabalho e, inclusive, colaborar com ele. Jacarezinho é o município que mais preocupa a Secretaria da Saúde do Estado do Paraná com relação à dengue, pois registramos um alto índice do Aedes.”

O diretor industrial do Tecpar Rodrigo Silvestre destacou que o instituto trabalha em parceria com a Forrest no grande desafio do país de combater as arboviroses, especialmente a dengue. “Trata-se de uma técnica inovadora, eficaz e segura que nos interessou imediatamente”, diz ele.

 Controle Natural de Vetores

A técnica desenvolvida pela Forrest Innovations, que atua no Controle Natural de Vetores (CNV), é baseada na criação massiva de machos estéreis para serem soltos na natureza. Quando uma fêmea silvestre copula com um macho estéril ela não gera descendentes, diminuindo assim a proliferação desses mosquitos.

O mosquito macho se alimenta apenas de seiva de plantas e, portanto, não pica e não oferece nenhum risco para a população. São as fêmeas que transmitem as doenças porque, além de consumirem seiva, precisam de sangue para completar o processo de maturação dos ovos e fazer a postura.

 

Sobre a Forrest Innovations

A Forrest Innovations é uma empresa multinacional de biotecnologia avançada, com foco no desenvolvimento de soluções para combater os mosquitos vetores de patógenos causadores de doenças de grande impacto para a saúde pública, tais como dengue, febre amarela urbana, chikungunya e zika. A empresa utiliza a “Técnica do Inseto Estéril”, cujo princípio é realizar solturas massivas de versões estéreis de mosquitos machos, que irão promover, gradativamente, a redução da população de mosquitos locais. O grande diferencial da Forrest é a utilização de uma plataforma ecológica baseada em três pilares: (1) o mosquito Aedes aegypti macho estéril não é, e nem envolve o uso de organismos geneticamente modificados; (2) os mosquitos machos estéreis são produzidos a partir da cepa selvagem de Aedes aegypti coletada na própria região a ser tratada, ou seja, não é introduzida uma cepa nova de mosquitos na cidade; (3) o uso de laboratórios móveis, que garantem flexibilidade, rapidez, eficiência e logística necessárias para a produção em massa de mosquitos a serem liberados. A Forrest mantém sítios operacionais estabelecidos em três países: Israel, EUA e Brasil. A filial brasileira (Forrest Brasil Tecnologia Ltda.) conta com infraestrutura de laboratórios e escritórios localizados estrategicamente na proximidade de áreas com altos índices de infestações do mosquito Aedes aegypti. Mais informações no site http://www.forrestinnovations.com

 



Compartilhe